Renda passiva: o que é e as 18 melhores formas para ganhar dinheiro em 2022

renda passiva

A renda passiva é uma forma de ganhar dinheiro sem precisar trabalhar por ele. Existem diversas formas de se obter renda passiva, desde investimentos em ações e fundos imobiliários até royalties de um livro que você publicou.

Seja em virtude da crise financeira que assolou o mundo nos últimos anos, seja por buscar liberdade financeira, muitas pessoas têm buscado formas alternativas de ganhar dinheiro. E, se for no automático, melhor ainda.

Por isso, neste artigo, vamos mostrar o que é renda passiva e as melhores formas de gerar dinheiro no automático, para que você consiga ter tempo para o que é importante para você.

Portanto, continua a leitura e aplica todas as dicas agora mesmo.

O que é renda passiva?

Renda passiva é uma forma de ganhar dinheiro sem precisar trabalhar para isso. É possível gerar renda passiva a partir de diversas fontes, desde investimentos em ações e títulos até mesmo recebendo royalties por um produto que você criou.

A renda passiva pode ser uma ótima forma de complementar a sua renda principal, já que ela não exige muito esforço para gerar.

No entanto, é importante lembrar que nem toda forma de renda passiva é isenta de riscos, portanto, é importante pesquisar bem antes de investir seu dinheiro.

Qual a diferença entre renda passiva, ativa e extra?

Renda passiva e ativa são duas formas de gerar renda.

A renda passiva é aquela que você gera sem ter que trabalhar para isso, ou seja, você pode estar dormindo, viajando ou se divertindo com a família e, ainda assim, o dinheiro continua “pingando” na sua conta.

Já a renda ativa é a que você gera a partir do seu trabalho. Se você é um trabalhador formal, isso é o seu salário, se você é um empreendedor, o lucro do seu negócio…

A renda extra, por outro lado, é aquela que você ganha ao realizar uma atividade que não faz parte do seu trabalho principal, como um trabalho de tempo parcial ou um negócio online. Comumente é chamado de “bico”.

Quais os tipos de renda passiva?

Existem duas principais formas de classificar.

A primeira classifica em duas modalidades: renda passiva com capital e renda passiva sem capital.

  • Renda passiva com capital: para gerar renda no automático dessa forma é preciso fazer investimentos, que podem ser ativos financeiros ou não financeiros.
  • Renda passiva sem capital: nesse caso a renda é gerada em virtude de alguma habilidade, influência ou característica, é o caso músicas, por exemplo.

Já, a segunda forma classifica como sendo: capital físico, capital financeiro, capital intelectual.

Capital físico: se referem a renda gerada por ativos palpáveis, ou seja, que podem ser tocados. É o caso de imóveis, por exemplo.

Capital financeiro: renda gerada dos investimentos, como é o caso de ações.

Capital intelectual: renda gerada à partir de propriedade imaterial, como é o caso de músicas, direito de imagem, etc.

Quais as vantagens de investir na renda passiva?

Vantagens e desvantagens renda passiva

Uma das principais vantagens da renda passiva é que ela pode gerar uma quantidade consistente de dinheiro ao longo do tempo, sem que você precise trabalhar para isso.

Isso significa que você pode usar essa renda extra para pagar suas dívidas, aumentar seus investimentos ou simplesmente ter mais dinheiro para gastar em coisas que você gosta.

E as desvantagens da renda passiva?

Existem algumas desvantagens da renda passiva também.

Por exemplo, você precisa ter capital para começar, o que significa que é possível perder dinheiro se os investimentos não forem bem-sucedidos.

Além disso, a renda passiva pode exigir um pouco de cuidado e manutenção por sua parte para continuar gerando dinheiro.

No entanto, se você estiver disposto a assumir esses riscos, a renda passiva pode ser uma ótima maneira de complementar sua renda atual ou até mesmo substituí-la completamente no futuro.

É possível viver de renda passiva?

Sim, é possível viver de renda. Mas, para isso é preciso ter uma boa quantia de dinheiro investida em ativos que geram renda.

Geralmente esse é processo gradativo. Logo, para conquistar esse objetivo é preciso uma combinação de dois fatores: manter (e se possível aumentar) os aportes e reinvestir os ganhos.

No início pode ser até um pouco decepcionante, pois você não notará muita diferença.

No entanto, depois algum tempo a mágica dos juros compostos começará a trabalhar cada vez mais para você e a curva de crescimento será exponencial.

Como calcular o valor para viver de renda passiva?

Para saber quanto você precisa ter para viver de renda precisamos de 2 informações: o seu custo de vida mensal (o valor que pretende ganhar) e a taxa de juros real da aplicação.

Com esses dados em mãos basta seguirmos os passos abaixo:

  1. Multiplicar o o custo de vida mensal por 12 para obter o valor anualizado.
  2. Dividir o valor do custo de vida anual pela taxa de juros real.

Para ficar mais fácil de entendermos, vejamos um exemplo prático. Imagine que o seu objetivo seja ganhar 5 mil por mês no automático.

Assim, o primeiro passo é multiplicar 5 mil por 12 para termos o valor anualizado. Assim chegamos a 60 mil reais.

O passo seguinte é dividir os 60 mil pela taxa de juros real definida. Nesse exemplo, vamos utilizar uma taxa anual de 6%, o que corresponde a 0,5% ao mês.

Dessa forma, precisaríamos ter R$ 1 milhão investidos para conseguir 5 mil reais por mês no automático.

3 erros na busca para viver de rendimentos

erros na busca para viver de rendimentos

1. Não diversificar

Alocar todo seu capital em um único tipo de investimento é um risco que você não precisa correr.

Não coloque todos os ovos na mesma cesta.

Ditado popular

Ainda que pareça uma ótima ideia escolher uma ação com tendência de alta e apostar tudo nela, não há garantia de que isso vai acontecer.

E, se não acontecer, você vai colocar tudo a perder.

A diversidade de produtos é um convite para fazer escolhas inteligentes.

Então, monte uma carteira equilibrada.

2. Acreditar em ganhos exagerados

É até natural ser poluído pela euforia quando você está investindo e começando a ter seus primeiros ganhos.

Mas vá com calma, porque não existe mágica.

Embora as bolsas de valores tenham uma operação de curto prazo chamada day trading, comprar e vender ações no mesmo dia pode não ser seu melhor item de renda passiva.

Olhando para o longo prazo, você dá um passo mais preciso, pois está apoiado na expectativa de valorização da empresa e do índice.

3. Não ter uma reserva de emergência

Embora seja vital investir na construção de rendas passiva, você não deve confiar apenas nela – pelo menos no início do processo.

Isso significa que investir todo o seu dinheiro em ativos de risco é inadequado. É importante também formar uma reserva para poder lidar com eventos inesperados.

4 passos para gerar renda passiva com investimentos

passos para gerar renda passiva

1. Desenvolva e siga um plano financeiro de longo prazo

Por exemplo, quem de vocês, querendo construir uma torre, não se senta primeiro e calcula a despesa, para ver se tem o suficiente para completá-la?

Lucas 14:28

Já parou para pensar que decisões importantes na sua vida exigem análise e planejamento?

Pois é, gerar renda passiva pode ser uma das decisões mais importantes na sua vida. Isso porque, ela pode lhe dar liberdade e tranquilidade.

Por isso, você precisa “sentar e calcular”. Pergunte-se:

  • Até quando eu quero continuar trabalhando por necessidade?
  • Qual será o meu custo de vida nesse momento?
  • Quanto precisarei para viver de renda?

Com base nisso você deve determinar o valor que precisa ter, definir metas e criar planos de ação para alcança-las.

2 . Crie o hábito de investir

Primeiro fazemos nossos hábitos, depois nossos hábitos nos fazem.

John Dryden

No início você você não conseguirá ver muitos resultados dos seus aportes e isso pode ser um pouco desanimador.

No entanto, a consistência, disciplina e regularidade é o que fará você ter sucesso e conseguir alcançar os seus objetivos antes mesmo do esperado.

3 . Invista em conhecimento

Ter bons hábitos já é meio caminho andado. Mas, se você quer chegar mais rápido e ainda reduzir os riscos, você precisa saber fazer boas escolhas.

Primeiro você precisa desenvolver o autoconhecimento e saber identificar o seu perfil de risco e os seus sonhos e objetivos.

O passo seguinte é investir em conhecimento técnico para fazer as melhores escolhes relacionadas ao seu perfil e objetivos.

Isso, com certeza, economizará anos na sua jornada.

4 . Diversifique a sua carteira

O mercado é cíclico, ou seja, está sempre mudando. Assim, é importante que os seus investimentos estejam alocados de tal modo que você consiga se aproveitar dessas mudanças.

Logo, quando um determinado investimento não esteja rendendo tanto quanto o esperado, o outra estará rendendo mais que o esperado.

Dessa forma, um cobrirá o outro e você conseguirá passar com menos oscilações pelos momentos de crise.

5 dicas de livros sobre renda passiva

Como vimos no tópico anterior, precisamos investir em conhecimento. Além de cursos, palestras, eventos… Uma das principais formas de fazermos isso é lendo.

Por isso, abaixo deixo para vocês uma lista com 4 sugestões de leitura que o ajudará muito no processo de geração de renda. Confira!

Isso não é renda passiva (embora digam que sim)

Fique atento, pois existe muito marketing de possíveis formas de renda passiva, mas que na verdade não são.

Isso se dá, seja por falta de conhecimento de quem está transmitindo a mensagem, ou realmente por interesses financeiros, ou seja, querer vender a qualquer custo.

Abaixo eu vou listar alguns exemplos que não geram renda passiva te provar o porque.

Continua lendo…

1. Fundos multimercado

É um tipo de fundo de investimento, no qual um gestor profissional capta recursos e faz a gestão. Esse tipo de fundo pode investir tanto em renda fixa quanto em renda variável.

Apesar de ser uma boa alternativa de diversificação, não pode ser considerado renda passiva. Isso porque, esse tipo de fundo não paga dividendos.

Os dividendos e outros proventos recebidos dos investimentos do fundo são reinvestidos. Assim, você não tem um fluxo regular de recebimento.

Na verdade, você só terá ganho (ou prejuízo) ao sair do investimento.

2. ETFs

ETF também é um fundo de investimento. Mas, diferente do multimercado, exige muito menos trabalho de gestão, por isso, costuma ter custos muito menores.

Esse tipo de fundo replica índices e, por esse motivo, também acaba sendo uma ótima forma de diversificar o capital.

Por exemplo, ao comprar uma cota de um fundo que replica o índice Ibovespa, é quase a mesma coisa que você estivesse comprando as quase 70 ações que compõe o índice.

A grande diferença é que investir em uma cota é muito mais barato que comprar 70 ações.

Apesar de todos esses benefícios esse também não é uma forma de renda passiva, porque assim como no caso anterior, os dividendos e proventos são reinvestidos e você não tem um fluxo regular de ganhos.

3. Dropshipping

Essa é uma modalidade de venda na qual você atua como um representante, ou vendedor.

Na prática, você vai ter parceria com fornecedores e vender os produtos. Mas, a grande vantagem desse modelo é que você atua apenas como intermediador, ou seja, você não precisa ter estoque e cuidar da parte logística.

Mas, como a venda é realizada na sua loja, mesmo todo o restante sendo terceirizado, você é o responsável.

Assim, essa modalidade não pode ser considerada como renda passiva porque você precisa trabalhar regularmente para atualizar oferta, páginas de vendas, tecnologia e, principalmente suporte.

4. Loja virtual

A loja virtual é a mesma situação do dropshipping, mas com um agravante.

Enquanto no caso anterior os principais processos são realizados diretamente pelo fornecedor, nesse caso toda a responsabilidade é do lojista.

Esse tipo de negócio exige trabalho constante, desde o processo de seleção de fornecedores, compras, manutenção da loja virtual, logística e suporte.

Logo, essa opção não te permite ganhar no automático.

5. Cursos online

Um BOM CURSO online também não pode ser considerada uma renda passiva. E porque?

Porque um curso não é apenas gravar aulas. Na verdade, podemos dizer que esse é o menor dos processos. Um curso não se vende sozinho.

Assim, caso deseje fazer a venda, você precisará investir em ferramentas, anúncios, e executar e gerenciar todo o esse processo.

Depois de vender, existe ainda a necessidade de suporte. O suporte lidará com fatores como recuperação de vendas, reembolsos e suporte aos alunos.

Outro fator preponderante, é que o curso não é um conteúdo estático. Você precisará atualiza-lo regularmente, caso contrário perderá sua eficácia e perderá vendas.

Levando em conta esses fatores, podemos dizer que um bom curso realmente envolve bastante trabalho.

Agora, caso você utilize algum marketplace de cursos e simplesmente coloque o curso lá e esquecer dele. Nesse caso, poderíamos dizer que é uma renda passiva.

6. Marketing de afiliados

O marketing de afiliados até pode gerar renda passiva, mas dependerá muito da estratégia que será utilizada. Para chegar nesse nível é preciso já um bom tempo de mercado e uma boa estrutura.

As estratégias mais usuais que envolvem chamar para o whatsapp ou instagram para converter exigem bastante esforço.

Se você trabalhar com canais ou páginas de nicho, exige constante criação de conteúdo.

E se as vendas forem realizadas por meio de tráfego pago é preciso fazer criativos, criar campanhas, analisar métricas, fazer ajustes constantes…

Portanto, embora seja uma boa fonte de receita, não é passiva.

7. Canal do Youtube

Se pensarmos no canal como um todo e não apenas como vídeos individuais, o YouTube não é uma renda passiva.

A primeira prova que apoia a afirmação são os critérios de monetização.

Para ser monetizado o canal precisa ter mais de 4 mil horas assistidas e no mínimo mil inscritos. E para atingir esses números geralmente é preciso criar muitos vídeos, geralmente bem mais de 50.

E, dependendo do tipo de vídeo que você criará, será necessário muito trabalho para criar. Definir título, criar imagem da capa (thumbmail), descrição do vídeo, roteiro…

Depois desse processo prévio tem o processo de gravação, edição, publicação e divulgação.

Ufa… Só de falar deu cansaço de tanto trabalho.

8. Blog

Assim como ter um canal no YouTube, um blog exige muito tempo e esforço.

Se pensar nele como um todo, não podemos dizer que ele é uma fonte de renda passiva, pois para atrair uma quantidade de público relevante e gerar renda passiva, será preciso escrever e posicionar muitos artigos no topo das buscas.

Para isso você precisa trabalhar muito o SEO, que em termos simples, seria escrever de forma que os buscadores consigam encontrar de forma fácil o seu artigo e sugerir eles para os usuários.

Esse processo exige encontrar as palavras-chave corretas, conseguir backlinks, ter páginas rápidas, etc…

E depois disso, tem a parte principal, que é escrever. Para gerar uma boa renda com anúncios, por exemplo, o seu site precisa de milhares de visitas diárias e centenas de artigos.

18 fontes de renda passiva

1. Ações

Ao comprar uma ação você se torna sócio da empresa. E no Brasil, por lei, todas as empresas que geram lucro tem a obrigação de distribuir parte desse lucro na forma de dividendos.

Além dos dividendos, você pode receber como provento juros sob capital próprio, algo que muitas empresas fazem, por questão fiscal.

O ponto de atenção aqui é saber selecionar boas ações. Dessa forma você poderá ganhar tanto com os dividendos e juros sobre capital próprio, quanto com a própria valorização da ação, case deseje vender.

2. Fundos Imobiliários (FIIs)

Você já imaginou se pudesse construir um shopping, ou um empresarial em uma área nobre, ou ainda um galpão logístico para locar para as maiores empresas de varejo do país?

Com certeza você conseguiria viver de renda assim não é verdade? E se eu te disser que isso é possível, você acreditaria?

Sim, isso é possível e você não precisa desembolsar milhões para isso. Na verdade, você pode começar a receber aluguéis e proventos mesmo que você tenha apenas R$ 10 reais para investir.

Para isso, basta escolher um fundo imobiliário e comprar a sua cota. O seu ganho será proporcional ao número de cotas que você possuir. E, assim como um aluguel, a maioria dos fundos pagam todo mês.

3. Juros de aplicações

Aqui podemos citar os ganhos gerados referentes aos juros de aplicações financeiras. Por exemplo, quando você aplica no tesouro direto, em CDBs ou até mesmo em contas remuneradas.

Uma grande vantagem dessas aplicações é que a maior parte delas geram ganhos diários e os juros são incorporados ao principal, gerando cada vez mais renda passiva.

Apenas fique atento a liquidez do ativo. Algumas dessas aplicações exigem que o dinheiro fique na instituição por um período mínimo antes de poder ser resgatado.

4. Aluguéis de imóveis

Investir em um imóvel para alugar é pode ser uma boa maneira de obter uma renda passiva, principalmente se você for conservador, se gostar de investir em algo palpável.

Você pode escolher investir em um imóvel comercial ou residencial, dependendo do seu objetivo e orçamento.

Geralmente o comercial possui um valor agregado maior, ao mesmo tempo que tem um custo mais elevado.

O aluguel pode ser uma ótima fonte de renda se você investir em um imóvel com boa localização e tiver cuidado com os inquilinos.

5. Direitos autorais

Direito autoral são medidas adotadas para garantir a proteção na forma de utilização de obras artísticas, científicas ou literárias.

Se você é daqueles que entram na sala de cinema cedo, já deve ter percebido alguns avisos mostrados antes de iniciar o filme, dizendo que não pode ser gravado e distribuído sem permissão.

Isso porque, a empresa criadora da obra detêm os direitos sobre ela e pode receber pela exploração de sua obra.

Então, se você é um escritor, você pode vender o direito de seus livros por um período ou permanentemente.

Se você é músico pode receber quando essa música for regravada por outros artistas ou tocada em rádios ou programas de TV.

6. Royalties

É um valor pago ao proprietário para poder usar, explorar e/ou comercializar um bem, seja ele tangível ou intangível.

Por exemplo, um bem intangível pode ser uma marca. Já um terreno ou um produto físico como um óculos, seria um bem tangível.

O próprio governo recebe royalties, como acontece com a exploração do petróleo.

Na esfera privada existem várias possibilidades para gerar renda passiva com royalties. Por exemplo, uma taxa comum cobrada pelas franquias é o royalties.

Royalties também são comuns em empresas que desenvolvem produtos. Elas cobram pelo uso de suas patentes e, dessa forma, permitem outras empresas copiem a sua tecnologia mediante um pagamento.

Essa acaba sendo uma forma inteligente de ganho, pois você pode ganhar produzindo, ou apenas liberando para que outras empresas utilizem a sua patente e ganhar de várias outras empresas sem nenhum esforço adicional.

7. Vídeos do YouTube

Acima eu comentei que um canal em si não pode ser considerado uma renda passiva porque exige um trabalho constante.

Mas, se pensarmos a nível de vídeo, podemos dizer que sim. Isso porque, ao gravar um vídeo, ele se tornará um trabalhador seu 24 horas por dia, 7 dias por semana.

E, a grande sacada aqui, é que você pode monetizar esse vídeo de várias formas em conjunto.

A maneira mais convencional é ganhar com os anúncios. Mas você pode ampliar muito esse leque.

Por exemplo, atuar como afiliado, seja de produto físico ou digital. O primeiro passo é se cadastrar em plataformas de afiliados como a Hotmart, Eduuz, Amazon Associados, Parceiro Magalu, etc…

Em seguida, você vai criar os seus vídeos e durante o vídeo você poderá ver algum produto que se encaixe no tema, e disponibilizar o link para que as pessoas comprem.

Imagine por exemplo, que você está falando sobre hábitos. Você pode deixar o link de um livro para lidar com o problema como “O poder do hábito”.

No mesmo vídeo pode recomendar um curso digital falando sobre o tema.

E, se tiver algum produto físico que possa ajudar no processo de criação de hábito, também pode oferecer.

Ou seja, em um único vídeo você ganhará com os anúncios e com as indicações do livro, curso e produto físico.

E o melhor é que você pode lucrar por anos a fio com este único vídeo.

8. Ebooks / Livros

Embora seja um produto de conhecimento, como é o caso de um curso, o livro exige muito menos atualizações.

Tanto é que muitos livros ficam por anos a fio como os mais vendidos. Mesmo sem atualizações ou campanhas de marketing.

Existem duas formas de publicação.

A tradicional, ou seja, do livro físico. Esse formato geralmente envolve custos de publicação.

E o formato digital, que além de não precisar de investimento financeiro para publicar, você ainda não precisa se preocupar com questões de estoque e logística.

Em ambos os casos, depois de criado uma vez, você poderá lucrar com eles por longos anos.

9. Cursos digitais

Embora no tópico anterior eu comentei que o curso digital não é uma forma de renda passiva, existe algumas maneiras de conseguir isso.

A primeira coisa que você precisa fazer para isso é que o seu curso seja atemporal, ou seja, não precise de atualizações constantes.

Por exemplo, se você criar um curso de como usar o Google Adsense, você praticamente todo mês terá que atualizar.

Mas, se você criar um curso de como adestrar um cachorro, provavelmente daqui a 5 anos o conteúdo ainda será válido.

O segundo passo é colocar o seu curso em marketplaces de cursos. Essas plataformas oferecem toda a infraestrutura e cuidam de todo o processo de marketing e vendas.

Dessa forma, o seu único trabalho será criar e publicar o curso.

10. Softwares / App

renda passiva Softwares e App

Você também pode gerar renda passiva criando aplicativos para celular ou softwares.

Se você desenvolver um aplicativo popular, poderá cobrar pelo download ou exibir anúncios dentro do aplicativo para gerar receita.

No caso de um software para PC, você pode cobrar por recorrência (planos mensal, anual…) ou cobrar por uma licença vitalícia.

Você também pode decidir se cobrará por atualizações ou não.

Hoje, mesmo que você não tenha conhecimento em programação, com algum estudo e esforço é possível criar um MVP (mínimo produto viável) para testar e validar o seu produto.

Depois de validado você pode contratar um programador e melhorar o app ou software.

Lógico, que isso requer um investimento inicial de tempo e dinheiro, mas pode valer a pena se o seu aplicativo for bem-sucedido.

11. Artigos de Blog

Assim como o vídeo do YouTube, um artigo também se tornará um vendedor 24/7.

No artigo você tem as mesmas formas de monetizar que no vídeo, anúncios e afiliação são os principais.

Mas, o artigo tem ainda algumas vantagens a mais em relação ao vídeo.

A primeira é que você pode inserir o vídeo no seu post. Assim você ganha com a visualização do vídeo também.

Outra vantagem é que você tem mais facilidade para terceirizar a criação de um artigo. Você pode contratar um freelancer ou uma empresa para criá-los e ninguém saberá que não foi você quem fez.

E não para por ai…

O artigo você pode atualizar constantemente, fazendo pequenas alterações no conteúdo, seja para incluir novas informações, seja para atualizar dados, algo que não da para fazer em um vídeo.

Assim, podemos considerar como uma renda passiva porque o seu trabalho maior será o de criação. Depois disso, talvez sejam necessários pequenos ajustes pontuais, que inclusive podem ser terceirizados.

12. Músicas

Se você é um artista, mais especificamente um músico, saiba que show não é a única forma de ganhar dinheiro. Na verdade, você tem diversas formas de gerar renda passiva com elas.

Veja alguns exemplos:

  • Venda da música em plataformas de download.
  • Reprodução em serviços de streaming como Spotify, Deezer, etc.
  • Direitos autorais e royalties.
  • Venda de toques para smartphones.
  • Transmissão de espetáculos públicos.

13. Fotografias

Quando se fala em ganhar dinheiro com fotografia talvez você imagine tirar fotos em casamentos, batizados, etc… Mas esse formato não é uma renda automática.

No entanto, existe uma forma que é fácil e que está fora do radar da maior parte das pessoas: hospedar fotos em bancos de imagens.

Ao fazer isso, você ganha quando as pessoas usam as fotos, seja em vídeos, em artigos para blogs, reportagens de TV…

14. Insira anúncios no seu carro

As empresas sempre estão buscando alternativas para manter a sua marca na mente das pessoas. E, em quanto mais locais estiverem presentes, mais fácil de fazer isso acontecer.

E isso acabou gerando uma nova demanda, que te possibilita gerar renda passiva, que é oferecendo espaços no seu carro para divulgação.

Os ganhos podem variar de acordo com a sua localização, onde os anúncios serão posicionados e o quanto você percorre com o carro.

O processo é bem simples:

  1. Escolhe uma plataforma.
  2. Cadastra o veículo.
  3. Informa o percurso de sua rotina.
  4. Plataforma avalia e despolitiza ofertas.
  5. Você seleciona a que achar melhor.

Agora, ao aceitar alguma oferta o seu carro é adesivado e você já pode começar a ganhar, conforme o contrato firmado. Não há custos para o dono do carro.

15. Alugue sua garagem

Primeiro é importante saber se você mora em casa ou apartamento.

Para quem possui casa

Se você mora em uma casa esse processo é mais fácil, pois você pode alugar para qualquer pessoa. Nesse caso, o ideal é que a garagem não dê acesso a casa, ou tenha uma porta, para garantir a sua segurança. Assim, basta disponibilizar a chave para a pessoa e pronto.

E, para minimizar o risco, você pode alugar para conhecidos que tenham essa necessidade. Hoje é muito comum possuir mais de um carro, principalmente em locais que tem rodízio.

Para quem possui apartamento

Se você mora em apartamento é um pouco mais complexo, pois tem que ver se é permitido no seu prédio. Caso seja, a melhor e mais prática forma é alugar para outro morador.

Você pode fazer isso se tiver mais vagas do que necessita ou se não tiver carro.

Vale ressaltar que a área do estacionamento não pode ser usada para outros fins, como guarda de objetos.

16. Alugue suas ações e faça renda passiva

Imagine que você criou a sua carteira de ações focada em dividendos, buscando renda passiva.

Como o seu objetivo é manter essas ações por longo tempo, existe uma forma de gerar uma renda passiva adicional com essas ações, sem risco adicional e sem comprometer o rendimento da carteira.

E essa forma é alugando as suas ações. Sim, isso é possível.

Na maioria das corretoras, basta liberar esta opção e todo o resto será feito automaticamente. E o melhor, você continua recebendo todos os benefícios de ter a sua ação normalmente.

17. Renda passiva com Marketing de afiliados

Como vimos, o que determinará se o marketing de afiliados será ou não uma renda passiva é a estratégia que você adotará.

Como estamos falando de renda passiva, você precisa de uma estrutura na qual você leve a pessoa para uma página de vendas e essa página faça a conversão, sem que você tenha que falar com a pessoa interessada.

Portanto, usar essa estratégia em conjunto com artigos de blog e vídeos de YouTube é bem interessante.

Você pode ainda criar uma estrutura para capturar o email ou whatsapp e inserir a pessoa em um funil de vendas automático.

Esse processo será criado uma vez. Depois de criado, assim que a pessoa entra no funil, as comunicações são enviadas automaticamente e você passa a ganhar no automático.

A grande vantagem do funil é que você terá o contato (lead) e, dessa forma, poderá ofertar diferentes produtos, sempre movendo o cliente de um funil para outro quando a venda for efetivada.

18. Renda passiva com Robô Trader

Outra forma de gerar renda passiva é com o Robô Trader SDIN4. Ele permite que você crie um único robô ou um portfólio para fazer operações automatizadas em milhares de ativos no Brasil e no mundo.

Isso mesmo que você leu. Você pode criar robôs para operar mini índice, mini dólar, ações brasileiras, ações internacionais como a Apple, Google, Tesla e Amazon.

Pode ainda operar moedas como Dólar, Euro, Libra, Iene, Franco Suíço e muitas outras.

Além disso, você também pode operar índices como S&P500, Nasdaq, Dax, FTSE 100, CAC 40 e muitos outros.

E claro que não poderia faltar as criptomoedas. Você também pode criar robôs para operar as principais criptomoedas.

Conclusão

Um dos maiores investidores e uma das pessoas mais ricas do mundo, Warren Buffett, disse certa vez que “se você não encontrar um jeito de ganhar dinheiro enquanto dorme, trabalhará até morrer”.

Se você está realmente comprometido com o seu futuro e deseja ter liberdade, segurança e tranquilidade, você precisa começar agora a gerar renda passiva.

Não se preocupe se você não tem muito para começar, o mais importante é dar o primeiro passo e criar o hábito. Com o passar do tempo, o seu esforço será cada vez menor e os ganhos cada vez maior.

E, finalmente, você poderá, se quiser, viver de renda passiva.

Se você gostou do conteúdo e quer receber mais dicas para acelerar esse processo. Se inscreve agora no canal do YouTube. Lá eu posto muito conteúdo bacana que vai te ajudar a ganhar 5 mil reais por mês no automático.

Receba conteúdo exclusivo

Veja também…

Deixe um comentário

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.